quinta-feira, 24 de março de 2011

LUIZ PINTO (José Rosário)


É bem provável que a maior parte dos paisagistas mineiros tenha sido influenciada direta ou indiretamente por Edgar Walter, e este, por sua vez, tenha tido uma grande influência de Batista da Costa, citado em matéria anteriormente. Muito mais do que precursores de um tema que não se realizava com muita freqüência por aqui, esses mestres souberam analisar e interpretar as cores da paisagem brasileira, e tirar dela uma identidade peculiar, percebida em suas obras e nas obras de todos aqueles que os seguiram. E isso se constata na primeira observada.

Criança bebendo água
Óleo sobre tela, 50 x 62, 1983

Cena de roça
Óleo sobre tela, 90 x 130, 1983

Natureza morta
Óleo sobre tela, 52 x 70, 1983

Não é todo mundo que tem a honra de ter como mestres Edgar Walter e Guinard, provavelmente os maiores ícones da Pintura Mineira. Luiz Pinto teve essa honra, e soube muito bem tirar proveito dela. Mas, a influência dos mestres, inevitável no início de carreira, foi cedendo espaço, na obra de Luiz Pinto, para uma maneira bem própria de interpretar e executar seu trabalho.

Cavalos no cocho
Óleo sobre tela, 70 x 100, 2004

Paisagem com ipê florido
Óleo sobre tela

Paisagem rural
Óleo sobre tela, 50 x 100, 2004

Inicialmente sua paleta possuía tons clássicos e as pinceladas executadas numa linha mais acadêmica, como fica comprovado em algumas imagens aqui representadas. Essas características foram se transformando solidamente numa representação mais contemporânea, com atenção voltada ao uso da luz como guia, e pinceladas mais esquemáticas e incisivas. Há um corte diferente no jeito de fazer o trabalho, preocupando-se muito mais com a mistura ótica das cores, do que necessariamente com suas misturas na paleta, o que confere ao artista uma fatura única e exclusiva. Certamente, a prática da pintura ao ar livre tenha direcionado para esse caminho.

Paisagem
Óleo sobre tela, 70 x 100

Encosta com cavalos
Óleo sobre tela

Tropeiro, fim de tarde
Óleo sobre tela

Luiz Pinto nasceu em Sete Lagoas, no ano de 1939. Entre as décadas de 60 e 80, realiza trabalhos como desenhista arquitetônico, desenhista publicitário, ilustrador e diretor de arte em diversas agências publicitárias de Belo Horizonte. É à partir da década de 80, quando começa a freqüentar o ateliê de Edgar Walter, em Petrópolis, que define a sua temática principal voltada para paisagens.

Paisagem
Óleo sobre tela

Manhã de sol
Óleo sobre tela

Fazenda Santa Maria
Óleo sobre tela, 70 x 100, 2006

No suceder dos anos seguintes, uma série de exposições individuais e coletivas, como vários salões, se tornaram rotina em sua vida. Muitos prêmios e honrarias foram concedidos a ele com o maior mérito. Uma viagem a Europa na década de 90, fez aprofundar o estudo de grandes mestres do passado em vários museus e galerias.

Piquenique na praia
Óleo sobre tela, 70 x 100, 2004

Mesa com vinho e queijo
Óleo sobre tela, 70 x 100, 2004

Mesa com flores na praia
Óleo sobre tela, 80 x 60, 2005

Como bom mineiro, aprendeu desde cedo a observar e se encantar pelas paisagens de sua terra natal, tanto que é esse tema, o cartão de visitas de sua obra. Mesmo com pinceladas bem soltas e diluição marcante da imagem, a obra de Luiz Pinto ainda conserva um forte senso de realismo, que convida imediatamente a penetrar nela.


Mesa com vinho e peixe                                                     Cadeira azul
Óleo sobre tela, 70 x 50, 2004                                             Óleo sobre tela, 90 x 70, 2005 


LUIZ PINTO - Colheita de maçã - Óleo sobre tela - 80 x 100

Alguns outros temas se tornaram, também, a sua marca. Mesas muito bem postas para uma lanche ou um piquenique. Talvez uma comemoração ou o refinado acompanhamento de um encontro. Estão em locais serenos e são compostas assim, pra dizer a todos nós que a vida precisa de momentos de pausa.

Casebre na beira do riacho
Óleo sobre tela, 70 x 100, 2002

Velho casarão
Óleo sobre tela, 50 x 70, 2006

Igreja do Rosário
Óleo sobre tela, 40 x50, 2006

Luiz Pinto é, sem dúvida, uma referência segura de muitos artistas da atual geração. Jovens que colocam cavaletes às costas e saem à busca de temas ao natural. Como se a Escola de Barbizon tivesse uma filial por aqui, e ele, Luiz, encarnasse perfeitamente a figura de um Daubigny, Millet, Dupré ou Corot.


Canto no jardim                                                                 Descanso
Óleo sobre tela, 80 x 60, 2005                                             Óleo sobre tela, 100 x 70, 2005
 


LUIZ PINTO - Marinha - Óleo sobre tela

“O artista tem uma preocupação com as cores, não somente ao reproduzir o tom certo do que está pintando, mas procura transmitir prazer para quem olhar a obra. A composição é agradável e nos transporta a um ambiente bucólico e calmo, fazendo com que queiramos participar dele. Suas mesas postas com vinhos, queijos, frutas e flores estão à espera dos convivas.
Estuda a luz intensa do meio dia e as sombras que produz. Gosta dos amarelos, azuis, roxos... As águas recebem um reflexo colorido. Quanto à composição, ela é correta e tem equilíbrio de forças. Quando pinta a paisagem estuda cuidadosamente os verdes e seus volumes, a perspectiva do casario. Ao fixar o vinhedo, alonga a vista para o infinito em diversos planos, onde cada um recebe o tom certo.”
Ruth Sprung Tarasantchi

Praia com crianças
Óleo sobre tela, 70 x 50, 2006

Luiz Pinto faleceu em 23 de agosto de 2012,
bem depois da publicação dessa matéria.


PARA SABER MAIS:

25 comentários:

  1. é um grande artista, adorei seu trabalho, obrigada por me apresentar, José. Acho que mineiros já nascem com uma veia artistica.

    ResponderExcluir
  2. Anamaria, o Luiz é um grande artista e já de uma longa caminhada. Bom que ainda seja surpresa para muitas pessoas. Obrigado pela visita!

    ResponderExcluir
  3. oi José, ficou ótima a matéria, sempre adorei os trabalhos dele, fico simplesmente encantada!!! Vc sabe me dizer se ele dá aulas e se está em São Paulo?

    ResponderExcluir
  4. Olá Ieda, não sei se está lecionando, mas está em São Paulo, sim, falei com ele na semana passada.

    ResponderExcluir
  5. ola zé, é uma felicidade tê-lo com amigo , você é grande pintor , grande cronista e muito atencioso

    ResponderExcluir
  6. Obrigado pela amizade e pela visita. Obrigado também pelos elogios! A gente vai se vendo por aqui.

    ResponderExcluir
  7. obrigado por postar uma matéria tão maravilhosa como está, o luis pinto é fantástico, sem dúvida, um dos nossos melhores artistas brasileiros,forte abraço

    ResponderExcluir
  8. Comungo a mesma opinião com você, Willian. A atual pintura paisagística brasileira tem uma dívida enorme com o Luiz Pinto. É um ótimo artista!

    ResponderExcluir
  9. José,Luiz pinto é um poeta dos pincéis e das tintas... a tela seu livro... Para mim pintar é arte de escrever com cores!

    ResponderExcluir
  10. Concordo plenamente. Somos felizes por te-lo entre nós!

    ResponderExcluir
  11. oi eu gostaria q vc desse uma olhada no meu blog kadumoura.blogspot.com e parabens pela materia

    ResponderExcluir
  12. Olá Kadu, obrigado pela visita. Passei pelo seu blog. Trilhe o seu caminho sem medo e deixe que a liberdade se torne sempre sua melhor companhia. Abraço e sucessos na jornada que se abre!

    ResponderExcluir
  13. então josé eu estive com Luiz Pinto, ele disse que gostou muito dos seus comentários sobre a obra dele.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Estive vendo as obras, são magnificas, uma produção de tirar o chapéu, gosto do estilo real, isto me encanta o observador. Parabens pela riqueza de detalhes e técnica.

    Um abraço, chiquinhoD'almeida, artísta plástico do Amazonas.

    ResponderExcluir
  16. Obrigado, Chiquinho, pela visita e pelos comentários. Tenho certeza que o Luiz agradece também!

    ResponderExcluir
  17. Estive visitando o seu trabalho e fiquei encantada com sua generosidade. Sempre ouvi muitos elogios do trabalho do Edgard. Meu marido conheceu alguns dos trabalhos dele e tem uma estreita amizade com Luis Pinto que foi aluno do Edgard walte. Meu marido também é artista plástico mas com preferencias em pintar a figura humana. Foi procurando referencias de pintura em paisagem que eu te encontrei. Estou apaixonada com o ato de pintar  flores  só não tenho ainda um bom conhecimento . Estou praticando e se acaso vc tiver algumas dicas a mais sobre o assunto gostaria de conhecer sobre elas.
    Maria Moreira Email conceicao.rmoreira@gmail.com moro em Belo Horizonte M.G.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Moreira, obrigado pela sua visita e pelos comentários.
      Assim que publicar mais algo sobre florais, entrarei em contato.
      Um grande abraço!

      Excluir
  18. pois è, Jose Rosario parece que para ser artista verdadeiro tem que ser mineiro.Que maravilha os trabalhos de Luiz pinto assim como os seus.Fico encantada estou sempre admirando .parabens pelos talentos!mariazinha fernandes

    ResponderExcluir
  19. grandes artistas luiz pinto, jose rosario e outros são um prazer para os olhos.mariazinha fernandes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é a diversidade geográfica da paisagem mineira que nos faz ter um repertório tão amplo. Há muito artista bom por aqui, sim, Mariazinha. Obrigado por vir e grande abraço!

      Excluir
  20. Olá José Rosário, muito prazer! adorei o seu blog, e também esta foto do nosso grande e saudoso mestre das artes plasticas do nosso paiz: sr. Luis Pinto, e faço jus as suas honrarias a este artista do qual eu também tive a oportunidade de conhecê-lo em seu atelier juntamente com a sua familia que também são pessoas maravilhosas, e na ocasião me tornei um dos seus ultimos alunos...o mundo da arte figurativa perde um grande artista, mas deixa um gigantesco legado nas mãos dos seus seguidores que o admiravam tão somente por suas habilidades com os pincéis, mas principalmente por sua simplicidade e carisma; permitindo que todos ao se redor pudessem esta próximos do mesmo...valeu José Rosário, um forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antônio, considere-se um privilegiado. Ter tido a honra de fazer aulas com o Luiz é pra poucos. Obrigado por vir e grande abraço!

      Excluir
  21. Bom dia, José Rosário,
    Fico feliz pelo seu trabalho...

    forte abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço sua vinda.
      Grande abraço, também!

      Excluir